Argentina negocia a compra de rebocadores com a Rússia

Por: César A. Ferreira

A Argentina está a negociar com a Rússia a compra de rebocadores para equipar a sua Armada. O alvo seriam rebocadores de alto-mar, com casco polar, de propriedade da empresa de exploração de hidrocarbonetos, Artikmor Neftegaz Razvedka (Rússia). As embarcações seriam quatro: Tumcha (ex – Neftegaz-71); Neftegaz-51; Neftegaz-57 e Neftegaz-61. Todas elas construídas em estaleiros poloneses (Szczecin) na década de oitenta, mais precisamente entre 1986 e 1990 e são propulsionados por dois motores diesel Sulzer–Zgoda 6ZL 40/48 de 3600hp.

A necessidade argentina da posse de navios com casco polar, rebocadores, que possam executar a missão de supridores é flagrante. Para as regiões austrais conta a Armada da República Argentina com antigos rebocadores de construção norte-americana, cuja substituição se faz urgente, devido ao fato de a Argentina deter seis bases no continente Antártico, bem como de possuir responsabilidades para com a navegação no sul do continente e estreito de Magalhães.

As missões argentinas ao continente gelado ficaram prejudicadas com o incêndio ocorrido no navio quebra-gelos ARA Almirante Irizar (indicativo da ARA: Q-5). Os rebocadores polares de fabricação polonesa viriam preencher a lacuna, ainda que não possam substituir as missões típicas de um quebra-gelos.

Ventilou-se em sites da internet a possibilidade desta compra argentina ter como alvo o sequestro de plataformas marítimas para perfuração e extração de petróleo, que por ventura se destinem às ilhas Falklands (Malvinas). Desnecessário dizer que tal acontecimento seria considerado um ato hostil, portanto, passível de represálias de ordem econômica, diplomática e militar. Dado o fato de que plataformas podem ser escoltadas em seus deslocamentos, tal possibilidade (de sequestro) torna-se muito remota, ademais, as necessidades da Armada da República Argentina são muitas e urgentes, sendo a aquisição destes rebocadores de alto-mar plenamente justificada.

 

Especificações técnicas:

Tonelagem bruta: 2.793 t.

Tonelagem líquida: 817 t.

Porte bruto: 1.397 t.

Calado: 4,9 m.

Comprimento: 81 m.

Largura: 16 m.

 

Portal Defesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

UA-44933895-1