Leonardo aposta na América Latina

Publicado em: 14/04/2017

Categoria: DESTAQUES

Visualizações : 479

Tags: , , , , , , , , , ,

Foto: Leonardo Helicopters

Leonardo Helicopters, antiga AgustaWestland, tem demonstrado cada vez mais interesse na América Latina principalmente ao concentrar suas apostas na substituição de vetores prestes a serem aposentados assim como na venda de helicópteros para serviços de emergência e segurança pública na região.

Com cerca de 100 aeronaves operando na América Latina e com um Service Center estabelecido em São Paulo, a empresa vem mirando de forma esperançosa em processos seletivos, tendo como foco emplacar nos próximos anos vendas no Brasil, México, Peru, Argentina e na Colômbia, oferecendo modelos de diversos portes e funções

No último dia 6 foi confirmada a venda de uma aeronave AW169 para a Gendarmeria Nacional Argentina, uma força de segurança voltada para a proteção das fronteiras. Ainda na Argentina a empresa está de olho na eminente aposentadoria de oito helicópteros SA315 Lama das forças armadas, onde pretende oferecer o AW119 Koala quando for anunciada a intenção do governo em tal substituição.

Foto: Leonardo Helicopters

O AW119 Koala também é oferecido para o mercado Sul-americano como a melhor opção para serviços de emergência, ou EMS (Emergency Medical Services), onde são destacadas suas características de segurança como sistemas hidráulicos e de voo duplos por se tratar de uma aeronave que teve origem em um projeto bi-turbina (AW109), além do fato de ser capaz de levar duas macas, dois atendentes e dois pilotos.

AW139 da Polícia Federal

A Colômbia é outro mercado de interesse, com a possível abertura de concorrência para a aquisição de 14 aeronaves já na mira da empresa. No Panamá a empresa marca presença com seis aeronaves AW139 a serviço da SENAM (Servicio Nacional Aeronaval) que alcançaram recentemente a marca de 5.000h de voo, operando em missões de resgate, EMS, evacuação médica e patrulha costeira desde metade de 2013, além de um AW109 Grand New configurado para missões EMS.

No Brasil o objetivo é vencer as concorrências na Marinha e no Exército, oferecendo para a força naval o AW119 Koala em substituição aos Bell 206B Jet Ranger III (IH-6B na Marinha). Serão a princípio 15 aeronaves e o resultado deverá sair só no ano que vem, mas a Leonardo já se mostra confiante por oferecer uma plataforma barata de operar, com um glass-cockpit Garmin G1000 e um exclusivo FCS (Flight Control System) de 3 eixos, um diferencial em uma aeronave desse porte.

Esta confiança se da também pela boa relação com a Marinha do Brasil por conta da modernização de suas aeronaves AH-11A Super Lynx, conduzida pela empresa.

Já para Exército Brasileiro a Leonardo pretende oferecer o AW129 Mangusta, um helicóptero de ataque armado com um canhão M197 de 20mm e capaz de levar foguetes e mísseis, operado hoje pelo Exército Italiano.

A boa experiência da empresa no mercado brasileiro com aeronaves operando em forças de segurança pública estadual e federal, além de helicópteros particulares inclusive com a recente entrega de um AW169 corporativo no país, tem contribuído para esse engajamento da Leonardo na região como declarou em uma coletiva na LAAD 2017 Stefano Villanti, Vice Presidente Senior.

Painel do AW139 da Polícia Federal

Portal Defesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

UA-44933895-1