MBDA se destaca em 2015

Publicado em: 22/03/2016

Categoria: NOTÍCIAS

Visualizações : 708

Tags: , , , , , ,

Na contramão da tendência mundial de cortar orçamentos e segurar despesas, a MBDA, consórcio formado pelas gigantes Airbus, Finmeccanica (que deve mudar seu nome em breve para Leonardo) e BAE Systems, contabilizou um ano de 2015 extremamente positivo, e agora vislumbra um 2016 de franco crescimento.

A MBDA fechou 2015 com um crescimento de € 2,9 Bilhões e uma carteira de encomendas que totaliza a quantia de € 15.1 Bilhões. Suficiente, segundo a própria MBDA, para manter a empresa ocupada por cinco anos.

Esses números são muito positivos ao se comparar com o fechamento de 2014 onde a empresa registrou um movimento na direção contrária, contabilizando uma queda de € 2,4 Bilhões. Queda essa que teria origem na já citada tendência dos países em frear os gastos e limitar orçamentos, principalmente de defesa.

Para 2016, a MBDA espera contratar cerca de 1000 funcionários pela França e Reino Unido, a fim de sustentar o crescimento esperado. O alvo é o mercado externo, principal responsável pelos maiores negócios da empresa pelo quarto ano consecutivo, como por exemplo os contratos ligados as vendas dos caças Dassault Rafale para o Qatar e Egito, e das Fragatas FREMM também para o Egito, e que impulsionaram os números de 2015 demonstrados anteriormente.

Para esse objetivo de crescimento no mercado externo, a MBDA aposta em 2016 nos seus novos produtos em desenvolvimento ou já em testes e integração. Destaca-se o Meteor, míssil que integrará o arsenal da Força Aérea Brasileira quando as novas aeronaves JAS-39 Gripen E estiverem no país e que foi recentemente integrado a essa família de aeronaves, na Suécia.

Destaca-se também o desenvolvimento do míssil Aster Block 1 NT, uma versão moderna anti-míssil da já consolidada família Aster de mísseis Terra x Ar, e que já contempla um contrato de desenvolvimento com a França, e espera-se que em breve também com a Itália. A integração dos mísseis Brimstone no caça Eurofighter Typhoon também é aguardada para 2016, além do recém-anunciado início de estudos para a integração do mesmo míssil nas aeronaves AH-64E Apache do Reino Unido.

O MMP (Missile Moyenne Portée), míssil anti-tanque portátil que está sendo desenvolvido para substituir os míssieis Milan e Javelin no Exército Francês também entra em 2016 em uma fase importante do projeto, com os testes de qualificação a fim de iniciar as entregas no ano que vem.

Uma outra novidade da empresa e que pode vir a chamar a atenção da Marinha do Brasil é a nova plataforma remotamente controlada de lançamento de mísseis Mistral de curto alcance, a SIMBAD-RC. Testada pela primeira vez na última semana segundo a MBDA, a plataforma é uma evolução do sistema SIMBAD já operado pela MB e que é controlado manualmente e in-loco por um militar, exposto aos riscos inerentes a operação e ao cenário de uso de um míssil anti-aéreo.

Portal Defesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

UA-44933895-1