Relatórios de baixas do conflito civil da Bacia do Don

Por: César A. Ferreira

Ignorada pela mídia, e quando retratada, apenas com informações afeitas ao discurso do atual governo ucraniano, sediado em Kiev, a guerra civil do leste da Ucrânia, todavia, segue o seu curso. E como tal produz combates, enfrentamentos e mortes. Dois relatórios foram divulgados, um de cada parte dos contendores. O relatório sobre as baixas sofridas pelo Governo da Ucrânia, também chamado como “Governo de Kiev”, é da responsabilidade do Ministério da Administração Interna. O documento é assinado pelo Ministro da Administração Interna: Arsen Avakov, e pelo responsável chefe pelas Operações Antiterroristas (OAT – em português, ATO em inglês), V. Gritsak. O período de tempo do relatório governamental compreende as datas entre 09.07.2014 e 15.07.2014 e a divulgação, ou vazamento não intencional segundo outras fontes, se deu em 15.07.2014. O relatório faz uma contabilidade sobre as perdas das tropas governamentais e aponta o dano sofrido por uma “milícia”, termo cuja tradução não deixa claro se é referente as forças federalistas, que lutam contra o Governo da Ucrânia sediado em Kiev, ou se é referente a forças não regulares agregadas às tropas do Governo da Ucrânia.

Já o relatório divulgado pelos “Governos das Repúblicas Populares de Lugansk e Donetsk”, não versa sobre as próprias perdas, mas sim naquelas impostas ao inimigo. A divulgação deste relatório foi recente, e o seu conhecimento, ou melhor, a repercussão deste, deu-se através de um cientista político russo, acadêmico, que postou os dados concernentes em uma rede social. O acadêmico em questão é o Sr. Igor Nikolaevich Panarin.

Relatório com a Contabilidade de Perdas e danos infligidos realizado pelo Ministério da Administração Interna (Ucrânia):

Perdas das forças do Governo da Ucrânia, totalizadas:

Mortos em Ação: 1600.
Ferido em ação: 4723.
Tanques: 35.
Veículos blindados da batalha: 96.
Artilharia: 38.
Aeronave: 7.
Helicópteros: 2.
Automóveis: 104.

Perdas da Milícia, totalizadas:

Mortos em Ação: 48.
Ferido em ação: 64.
Tanques: 2.
Veículos blindados da batalha: 0.
Artilharia: 5.
Automóveis: 8.

Baixas imposta à população civil, total:

Mortos: 496.
Feridos: 762.

 

 Relatório de baixas realizado pelo Ministério da Administração Interna da Ucrânia.

Observar a data em cirílico: 15 de junho de 2014. Imagem: Global Research.

 

As forças Federalistas divulgaram recentemente um relatório dos danos por eles infligidos nas forças do governo de Kiev. Não está computada a rendição desta segunda – feira (04.08.2014) de 702 combatentes ucranianos, tampouco a fuga para a Rússia, ocorrida no domingo (03.08.2014), onde 400 outros soldados ucranianos pediram refúgio.

O relatório foi divulgado pela pessoa do Sr. Igor Nikolaevich Panarin, por meio de mídia social. Cientista Político, PhD em Psicologia, Doutor de Ciência Política e membro da Academia de Ciência Militar. Possui também o cargo de membro do Conselho Científico e Metodológico da Comissão Central da Federação Russa, de reitor do curso noturno da Faculdade de Relações Internacionais da Academia Diplomática do Ministério das Relações Exteriores da Federação Russa, bem como também o de membro do Comitê de Especialistas sobre Assuntos da Comunidade dos Estados Independentes do Conselho da Federação. É autor de obras sobre psicologia, geopolítica e guerra de informações. Tornou-se mundialmente famoso por um equívoco acadêmico: previu que o agravamento da crise econômica de 2008 levaria a dissolução da união dos Estados Unidos da América em 2010, algo que como se sabe não aconteceu.

O relatório segue abaixo:

Baixas totais do Governo da Ucrânia, segundo informe das Forças Federalistas

Perdas totalizadas das tropas do Governo central de Kiev na Bacia do Don (Donbass), durante o período compreendido entre 2 de maio de 2014 e 2 de agosto de 2014:

Mortos e feridos em combate: 9.321.

Prisioneiros: 20.

Desertores: 6.340.

Dentre os mortos e feridos declarados se encontram membros do Pravy Sektor (Setor Direita), formados na Guarda Nacional da Ucrânia. Estes somam o número de 2.590.

Comandantes mortos em campo

Major General Sergei Kulchitsky: 29.05.2014. Morte acontecida próxima a Slovyansk, República Popular de Donetsk. Detinha o posto de chefe de Treinamento de Combate da Guarda Nacional da Ucrânia.

Coronel Radievsky: 23.07.2014. Morte acontecida próxima a Lisichansk, República Popular de Lugansk, Comandante do Batalhão Chernihiv da Guarda Nacional da Ucrânia.

 

Oficiais capturados em campo

Oficial aviadora Nadezhna Savchenko: capturada em junho. Data precisa não informada. Mantida em custódia pela Federação Russa, acusada do assassinato de dois jornalistas russos.

Mercenários mortos e/ou feridos

Mercenários de Igor Kolomoysky (batalhões: Dnepr, Donbass, Chernihiv, Aidar, Azov): 2.150.

Mercenários estrangeiros: 334.

Dentre estes se destacam:

Poloneses: ASBS Othago (empresa polonesa) – 139 agentes.

Norte-americanos: Greystone (empresa americana) – 44 agentes; Academi (empresa americana, conhecida como Blackwater até 2009) – 125 agentes.

 Oficiais do Serviço de Segurança da Ucrânia

 Oficiais do Serviço de Segurança da Ucrânia – mortos e/ou feridos: 115.

 Situação das unidades:

 Grupo Alpha da cidade de Sumy: aniquilado.

 Grupos Alpha das cidades de Kiev, Poltava, Ternopil, Ivano-Frankivsk, Lviv, Rivne, Lutsk, Volyn, Vinnitsa, Zhitomir: pesadas baixas.

 

Agentes infiltrados e sabotadores

 CIA e FBI: 13 mortos, 12 feridos.

 10ª Brigada Separada das Forças Especiais do Diretório de Inteligência do Ministério de Defesa da Ucrânia, da cidade de Kiev: 10 militares mortos e/ou feridos.

 Ministério do Interior da Ucrânia: 50 membros mortos e/ou feridos.

 

Unidades militares

 Unidades militares – mortos e/ou feridos:

 95ª Brigada Aeromóvel da cidade de Zhitomir: 200.

 25ª Brigada Aeromóvel da cidade de Dnepropetrovsk: 480.

 79ª Brigada Aeromóvel da cidade de Nikolaev: 480.

 24ª Brigada Mecanizada da cidade de Yavorov: 490.

 80º Regimento Aeromóvel da cidade de Lviv: 190.

 3º Regimento das Forças Especiais da cidade de Kirovograd: 70.

 8º Regimento das Forças Especiais da cidade de Khmelnitsky: 30

 93ª Brigada Mecanizada, da aldeia de Cherkasskoyeh: 190.

 72ª Brigada Mecanizada da cidade de Belaya Tserkov: 360.

 28ª Guarda Separada da Brigada Mecanizada da aldeia de Gvardeyskoyeh: 110.

 128ª Brigada de Infantaria de Montanha da cidade de Mukachevo: 100.

 Força de Defesa Territorial: 100.

 1ª Brigada de Tanques da aldeia de Goncharovskoyeh: 80.

 Destacamento de fronteira de Lugansk: 55.

 Destacamento de fronteira de Donetsk: 55.

 51ª Brigada de Aviação do Exército da Guarda Nacional da Ucrânia, da cidade de Aleksandria: 30.

 16ª Brigada de Aviação do Exército da cidade de Brody: 35.

 831ª Brigada de Aviação de Combate da cidade de Mirgorod: 40.

 114ª Brigada de Aviação Tática da cidade de Ivano-Frankovs: 5.

 299ª Brigada de Aviação de Combate da cidade de Nikolaev: 30.

 25ª Brigada de Transporte Aéreo da cidade de Melitopol: 9.

 Militares mortos na aeronave An-30 (reconhecimento), abatida em Chuguev, região de Kharkov (Kharkiv) em 6.06.2014: 5.

 

 Antonov An-26 da Força Aérea da Ucrânia. Foto: Internet.

 

Equipamento do Exército da Ucrânia, Guarda Nacional da Ucrânia, Força Aérea da Ucrânia e de forças mercenárias, destruídos:

 Aeronaves

 Aeronave não classificada (30.07.2014): 011.

 An-26: 2.

 An-30: 1.

 Il-76: 2.

 Su-25: 17 (incluindo um Su-25 capturado em Lugansk na data de 7.07.2014).

 Su-24: 7.

 Helicópteros militares (Mi-24, Mi-17, Mi-8): 19.

 Drones (vigilância): 5.

 

Carros de Combate

 T-64: 185.

 T-72: 7.

 Bulat (T-64 BM Bulat – versão modernizada do T-64): 1.

 

Veículos de reconhecimento:

 “Hummers”: 5.

 Jeep: 1.

 UAZ-469: 3.

 

 Caminhão militar ZIL-131. Foto: internet.

 

Veículos de transporte de infantaria – caminhões:

 GAZ – 66: 19.

 ZIL – 131: 1.

 Kamaz: 29.

 Ural: 26.

 

Veículos de transporte de infantaria – blindados:

 APC: 211.

 BMD: 94.

 BMP: 103.

 

 

Canhão AA ZU-23/2. Foto: internet.

 

Artilharia – Artilharia AA:

 ZU – 23/2 (23mm): 2.

 

Artilharia – Lança foguetes:

 Lança foguetes Grad: 8.

 Lança foguetes Uragan: 6.

Artilharia – Howitzers:

 Howitzer autopropelido 2S3 Akatsiya: 2.

 Howitzer D-30 (2A18; 122mm): 23.

 

Artilharia – Morteiros:

 Morteiro Autopropelido Nona (2S23; 120mm): 3.

 Morteiros rebocados de 122mm: 17.

 

Veículos de apoio:

 Guindaste móvel: 1.

 

Considerações sobre as listas divulgadas

Independente das imprecisões possíveis desta presente lista, a sua importância para trabalhos futuros de consulta é indiscutível, dado o fato de ser um documento histórico, que servirá para historiadores futuros confirmarem e confrontarem com as listas de baixas do Governo da Ucrânia, quando este liberar os seus arquivos. Dos dados relatados, percebe-se que não é uma operação de baixo vulto aquela empreendida pelo Governo da Ucrânia contra as forças Federalistas, visto o grande número de Brigadas, de várias localidades, envolvidas no conflito, bem como às perdas materiais, que são pesadas.

É necessário entender que a informação também é uma arma, motivo pelo qual as baixas são sempre que possível, omitidas, quando não são negadas sem pudor. Forças guerrilheiras, caso das forças Federalistas, têm por costume nunca admiti-las, já as forças regulares são obrigadas a fazê-lo, mesmo que a contragosto, por ser o braço armado de um Estado, portanto, respondem perante as instituições políticas e organizacionais constitutivas deste mesmo Estado. Desta maneira vê-se obrigatória a elaboração de relatórios com perdas de material e baixas havidas no efetivo, para que haja administração devida destas, com as substituições concernentes, bem como subsídio para análise da estratégia empregada e os planos táticos dela derivados. É bem verdade que os arquivos gerados, principalmente aqueles com alto nível de detalhamento acabam por ganhar grau de sigilo, todavia, cedo, ou tarde, em geral tarde, o grau de sigilo torna-se irrelevante defronte o interesse histórico, o que leva a abertura do arquivo para consulta.

 

Nota:

1: Não se trata do voo MH-17, cuja queda se deu antes, 17.07.2014.

 

 

 

Portal Defesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

UA-44933895-1